Foto: Reprodução

Em entrevista coletiva na tarde desta terça (30), o governador Ratinho Júnior falou sobre a realidade atual do COVID-19 no estado do Paraná.
Segundo o governador, o estado não descarta a possibilidade de lockdown total se necessário e que já vem adotando e planejando nos últimos 10 dias medidas mais agressivas para conter o vírus, mas neste primeiro momento a medida de quarentena regional será adotada através de decreto, ou seja, o fechamento total de atividades não essenciais de acordo com as regiões que estão mais críticas.
O Governador diz que espera com este decreto a redução considerável de pessoas na rua durante 14 dias.
A principio o decreto será observado em 7 regionais de saúde do estado:
Cornélio Procópio, Cianorte, Toledo, Cascavel, Foz do Iguaçu, Curitiba e região metropolitana.

As principais medidas no decreto são:
– Suspensão dos serviços não-essenciais por 14 dias (Shoppings, academias, clubes, etc.)
– Reuniões presenciais com no máximo 5 pessoas considerando o distanciamento, quando impossibilitadas de ocorrer on-line.
– Supensão de cirurgias eletivas
– Barreiras sanitárias de monitoramento nos municípios no acesso aos seus territórios.

Ratinho disse que esta terça-feira (30) foi o pior dia do estado em aumento de número de casos. Segundo ele, nas últimas 24 horas, o Paraná registrou 36 novas mortes e 1.536 novos casos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui