Foto: Marcos Corrêa

O deputado federal Fábio Faria (PSD-RN) tomou posse como chefe do Ministério das Comunicações nesta quarta-feira (17), em cerimônia no Palácio do Planalto. No evento, estiveram presentes autoridades como o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Fábio Faria é genro do dono da emissora SBT e casado com a apresentadora Patrícia Abravanel. Bolsonaro recriou o Ministério das Comunicações a partir de uma divisão da pasta da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, administrada pelo astronauta Marcos Pontes.

Durante a solenidade, Fábio Faria agradeceu a Patrícia Abravanel por se deixar “perder um pouco do marido”. O deputado afirmou que ainda que ela vai dedicar mais tempo à família. “Muito obrigado por me liberar para servir o meu país”, afirmou Fábio à filha de Silvio Santos.

Em seu discurso, o deputado do PSD, partido considerado do “centrão”, citou o crescente uso da internet para a realização de videoconferências, comércio eletrônico, educação à distância, tramitação de processos da máquina pública e tratamento via telemedicina para defender a “inclusão digital”.

“É prioritário fazer o processo de inclusão digital andar a passos largos, porque ainda há uma grande parcela da população sem acesso à internet. Milhões de crianças que não conseguem assistir às aulas online, e adultos que não têm como trabalhar remotamente”, afirmou.

A nova pasta tem a atribuição de cuidar das políticas nacionais de telecomunicações, de radiodifusão e dos serviços postais. Agrega a Secretaria Especial de Comunicação Social, antes na Secretaria de Governo da Presidência da República, além das secretarias de Radiodifusão e Telecomunicações.

Também estão sob o comando do ministério a Telebras, Correios, Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e a Empresa Brasil de Comunicações (EBC).

Fábio Salustino Mesquita de Faria chegou ao Congresso Nacional antes de completar 30 anos, quando foi eleito em 2006 para deputado federal pelo estado do Rio Grande do Norte. O novo ministro está em seu quarto mandato pelo estado. Antes de assumir o ministério era também terceiro-secretário da mesa diretora da Câmara.

Uma das grandes lutas das rádios comunitárias, como é o caso da nossa Califórnia FM, é a conquista de direitos iguais de comunicação, que historicamente teve os interesses deixados em segundo plano. Com a posso do novo ministro, renovam-se as esperanças de aprovação de projetos engavetados há anos e de que o governo ceda a pressão invisível feita por deputados donos de empresas de mídia no Brasil.

Com informações do Portal de Notícias do Governo Federal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui