Ilustração: pixabay

No Boletim Epidemiológico, emitido pela Secretaria Estadual de Estado da Saúde (SESA), nesta sexta (13) às 12h, os casos confirmados de coronavírus se mantém estável.

Desde o início da confirmação dos casos no Brasil, o Paraná já somou 112 casos suspeitos.

Destes, 6 confirmaram positivo para o Covid-19, 34 foram descartados e há 72 em avaliação.

Em outros estados brasileiros algumas medidas estão sendo tomadas para conter o avanço da doença que até o momento já somam 1.485 casos suspeitos, 1.344 descartados e 98 confirmados no Brasil.

Os Estados de São Paulo (com 56 casos confirmados) e Rio de Janeiro (com 16 casos confirmados) já tomaram a decisão de suspender as aulas e o Rio de Janeiro sugere, se necessário, restringir o acesso às praias.

O governo de São Paulo e a Prefeitura da capital paulista anunciaram nesta sexta-feira (13) que vão suspender gradualmente as aulas nas escolas estaduais e municipais a partir de segunda-feira (16). A suspensão total ocorre a partir do dia 23. Já para as universidades, a orientação é suspender na próxima semana.

Os governos municipal e estadual do Rio de Janeiro anunciaram hoje (13) medidas para evitar a propagação do novo coronavírus. Eventos com aglomeração de pessoas estão proibidos a partir de segunda-feira (16) e as aulas da rede pública já estão canceladas.

A Secretaria de Saúde de Minas Gerais, onde há 2 casos confirmados, decretou nesta sexta (13) situação de emergência no estado em função da epidemia do novo coronavírus. A medida vai possibilitar a compra mais rápida de medicamentos e materiais hospitalares, além da contratação de profissionais da área por meio da dispensa de licitação.

O Governo do Estado do Paraná, por meio da Secretaria da Saúde (Sesa), informa que eventos programados ainda devem ser mantidos. A decisão foi baseada na instrução do Ministério da Saúde para que cada gestor de Unidade Federada deva adaptar as recomendações para a sua realidade local.

A indicação é de manter o que está agendado até a segunda-feira (16), quando uma nova avaliação do cenário será realizada pelo Centro de Operações de Emergências (COE) em Saúde Pública da Sesa.

(Informações SESA/PR, Agência Brasil e G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui