Imagem: Pixabay

Conhecido como hospital da Zona Norte, o Hospital Dr. Anísio Figueiredo de Londrina, suspendeu as cirurgias eletivas que estavam agendadas para as datas de quinta (20) a terça (25). O motivo é a superlotação com pacientes internados em função da dengue.

Londrina está em alerta desde a divulgação do último Boletim Epidemiológico da SESA (Secretaria Estadual da Saúde) que foi divulgado na terça-feira (18).

De acordo com o Boletim da Dengue nº 26, Londrina teria 837 casos registrados desde agosto de 2019, início do ano epidemiológico.

A Secretaria Municipal de Saúde de Londrina revelou hoje (20), no início da tarde, que 1.663 londrinenses ficaram doentes somente nestes dois primeiros meses do ano. A secretaria ainda informou que cinco mortes são investigadas e há 5.144 casos suspeitos.

Hospital da Zona Norte, em Londrina — Foto: Vinicius Buganza/RPC

Reilly Lopes, que é o diretor do Hospital da Zona Norte explica que a decisão de suspender as cirurgias eletivas se deve porque a instituição está com 63 pessoas a mais do que a capacidade, todos com sintomas de dengue.

“Precisamos pensar no coletivo. Suspendemos as cirurgias eletivas até depois do carnaval para reforçar o atendimento a pacientes com suspeita de dengue. A medida também libera mais lentos”, explicou o diretor.

Com a suspensão das cirurgias o hospital passa a ter mais 20 leitos para acomodar pacientes, dessa forma a diretoria espera transferir pacientes que estavam acomodados em macas e poltronas nos corredores para os quartos.

A direção do hospital também detalhou que, em média, 220 pacientes são atendidos por dia. Antes da crise por causa da dengue, eram 150.

Pacientes com cirurgias agendadas foram avisados e as mesmas serão remarcadas tão logo seja possível.

(Fonte: G1/Londrina)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui