O confronto aconteceu durante a noite deste domingo (20) na Rua Projetada, no Bairro Santa Luzia, no Conjunto 20 casas.

De acordo com o comandante do Destacamento de Mauá da Serra, Sargento Francis a ocorrência teve início com uma chamado no celular da viatura relatando um roubo em andamento onde a vítima estava sendo agredida em uma obra onde ocorre a construção de um colégio na cidade.

O local é todo fechado e a Polícia ao chegar ao local já pode ouvir os gritos de socorro da vítima, vindos do interior de um barracão onde, o sr. José da Silva Leme, de 58 anos, pernoitava  realizando a segurança do local.

Os policiais de imediato avistaram dois indivíduos agredindo este homem, que estava deitado em uma cama, e que já não tinha mais forças para conter a agressão sofrida.

Ao se aproximarem avistaram Bruno do Prado Ramilho, de 19 anos, que estava armado com uma faca e um cutelo, que junto com Leandro do Santos Machado, torturavam a vítima. Eles agrediam o homem com marteladas e também com a faca e o cutelo.

A darem voz de abordagem à dupla, o Bruno partiu para cima dos policiais com as armas que tinha em mãos e para se defender os policiais dispararam contra ele, neutralizando o mesmo.

O outro individuo, o Leandro, tentou fugir mas foi alcançado e algemado pelos policiais.

A seguir a equipe acionou o serviço de Ambulância da Secretaria Municipal da Saúde que foi até o local, porém, o ladrão alvejado já estava morto.

A mesma equipe de socorro, atende a vítima que tinha ferimentos na cabeça, no tórax, e uma perna fraturada pelo espancamento dos ladrões.

O Sargento Francis disse que não havia dúvidas de que os ladrões pretendiam matar o Sr. José para depois roubar o local.

As primeiras informações era de que se tratava de três indivíduos no local, porém somente estavam na obra naquele momento.

Apoio das equipes de Califórnia, equipes do serviço reservado, Rocam, Marilândia do Sul e o CPU.

Através de mais informações, constatou-se que o terceiro indivíduo, que também esteve no local, era Daniel Terêncio Pinheiro, vulgo “indinho” de 30 anos.

Os policiais fizeram buscas no possíveis endereços onde ele poderia estar e na Rua Waldomiro Gonçalves, na região da Vila Maria, o mesmo foi localizado e confessou a participação no crime.

Indinho relatou que sua participação no assalto seria ficar de olheiro. Ele subtraiu R$ 500 reais da vítima enquanto ele era agredido pelos comparsas e a seguir, com o dinheiro foi até um Posto de Combustível abastecer o carro de um tio e depois foi até o centro da cidade para comer um lanche.

O indivíduo morto no confronto já teria se envolvido em outro caso de lesão corporal, quando na semana passada atingiu um cidadão com uma foice, notícia que também trouxemos neste portal.

(imagem Ednaldo – Nova AM)

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui