79166763

O primeiro caso ocorreu às 9h09 em Bom Sucesso, PR. Foi na Rua Jose Frauzino, onde o ex-marido da denunciante chegou na sua casa e lhe agrediu com um soco e tapas e a seguir se evadiu do local. Policiais foram até a residência, fizeram um patrulhamento pela área mas não localizaram o agressor. O boletim da ocorrência foi lavrado.

Outro caso foi registrado por volta das 13h02 na Rua Emiliano Perneta, no Jardim América. A vítima contou que estaria em um bar,  onde fora para comprar um refrigerante, e acabou encontrando seu ex-marido no local. O homem passou a agredi-la verbalmente e a mesma disse que chamaria a polícia. Diante disso o indivíduo se evadiu do local.

Em Cambira, às 17h45, na Rua Julio Veri, no Jardim Rafaela, um homem que estaria embriagado, por motivo banal agrediu a sua esposa jogando-a ao chão e proferindo palavras de baixo calão contra a mesma. A mulher contou que se não fosse o filho de 18 anos para acudi-la, as agressões teriam sido piores. A polícia foi até o local e foi dada voz de prisão ao homem, de 40 anos, que não resistiu. A mulher apresentou interesse em representar contra o marido e ambos foram encaminhados à 17ª SDP de Apucarana, para as devidas providências.

A outra ocorrência foi por volta das 18h20 no Distrito do Pirapó.  Uma pessoa ligou para o Copom (190) e informou que seu vizinho estaria espancando a mulher. A equipe foi até a localidade e, em contato com a vítima, esta contou que seu ex-marido foi até a sua casa para entregar os filhos, e ela pediu que ele não parasse o carro defronte a residência. Neste instante o homem desferiu um soco em sua boca, momento em que ela correu para o interior da residência. Ele arrombou o portão e a porta da casa e continuou a agressão, e logo a seguir se evadiu. O boletim foi registrado e a vítima orientada.

A última ocorrência aconteceu em Califórnia, PR, por volta das 20h48, na Estrada do Laranjal. Uma mulher acionou a polícia contando que o marido chegara em casa agressivo e quebrou a vidraça de uma janela. O homem, de 29 anos, acabou se cortando quando esmurrou a janela. Logo após, este pegou um grampeador de tapeceiro e falou para a companheira que iria se auto punir usando aquele objeto. Com o grampeador ele acabou ferindo os braços.  Logo a seguir ocorreu uma discussão entre os dois, falava-se sobre o fim do relacionamento e neste momento ele começou a ameaçá-la, momento em que acionou a polícia. A mulher foi orientada pela equipe policial e disse ter interesse em representar contra o marido. Neste momento foi dada voz de prisão ao acusado e foram encaminhados até o Destacamento de Polícia Militar para as medidas cabíveis. Enquanto os policiais confeccionavam o boletim da ocorrência a mulher mudou de ideia, decidiu não mais representar, e disse que queria conversar com ele e se acertar tranquilamente. Como não havia lesão aparente, foi respeitada a decisão da mesma que foi orientada sobre procedimentos futuros caso, mude de ideia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui